Seguro Agrícola: Safras, Plantações e Florestas

Seguro agrícola garantindo ao agricultor a tranquilidade de suas lavouras, safras e plantações

Etapas do Seguro Agrícola

Veja como é simples, rápido e fácil

Pedir Cotação

Fornecer as informações dos dados do Plantio e do Segurado.

Cálculo
do Seguro

A Corretora apresenta as opções de custos para escolha pelo Segurado.

Preencher
seus Dados

O Segurado fornece todas as informações necessárias para a emissão do seguro, inclusive o croqui da área, com as coordenadas geográficas para a identificação correta do local do plantio e a obtenção das Subvenções.

Nós desenvolvemos uma ferramenta própria e gratuita para facilitar este croqui, disponível em nosso site: clique aqui

Assinatura

A Corretora efetiva o negócio, e apresenta a proposta e anexos para as assinaturas do Segurado, e protocolo na Seguradora.

Pagar Seguro

É realizado em até 3 etapas:

  • 1. Parcela do Segurado - à vista ou parcelado
  • 2. Parcela da Subvenção Estadual - se houver
  • 3. Parcela da Subvenção Federal - se houver

Caso o Segurado não seja contemplado com a Subvenção, a Seguradora enviará novos boletos para o pagamento destas parcelas do seguro. Esta confirmação é feita exclusivamente pelo Governo Estadual e Federal, e nos prazos que eles definirem.

Em caso de
SINISTRO

Na ocorrência de algum dos riscos cobertos, a Seguradora deve ser imediatamente avisada para o registro e acompanhamento.

Para a cobertura de Replantio, a decisão sobre a continuidade ou interrupção do plantio é realizada considerando: o momento da ocorrência, a extensão dos danos, e a relação custo/benefício.

No final da safra, e antes do início da colheita, o Segurado deve notificar a Seguradora para o levantamento da produtividade obtida nos plantios, e cálculo da indenização do seguro.

Calcular o Seguro

Sobre o Seguro Agrícola

O que é um Seguro Agrícola?

O Seguro Agrícola é uma modalidade do seguro rural que garante o plantio contra os prejuízos causados por eventos climáticos, ou por incêndio.

Quais as vantagens de fazer um Seguro Agrícola?

O Seguro Agrícola é uma modalidade do seguro rural que garante o plantio contra os prejuízos causados por eventos climáticos, ou por incêndio.

  • Para o Produtor Rural: É a garantia da recuperação do valor investido na sua lavoura, favorecendo a continuidade da produção agrícola.
  • Crédito Agrícola: Necessário para conseguir o crédito e financiamento dos plantios.
  • Para o Credor/Financiador: É uma importante proteção financeira do recebimento do crédito concedido, reduzindo a possibilidade de inadimplência do Produtor.
  • Para Grupos diferenciados: Condições especiais de aceitação e custos para Grupos de Produtores Rurais, como as Cooperativas.

Quais são as culturas seguráveis?

Veja abaixo os principais tipos de plantio e culturas do seguro agrícola:



Calcular o Seguro

Porque fazer um Seguro Agrícola?

O seguro agrícola protege a sua lavoura contra os riscos de prejuízos causados por eventos climáticos não controláveis

Este seguro agrícola garante também a cobertura para os eventos de não germinação, ou do replantio da lavoura

Grande parte do seguro agrícola é paga pela subvenção federal, e também pela subvenção estadual, existente em SP e PR, por exemplo.

Isenção de IOF (Imposto sobre as Operações Financeiras)

Calcular o Seguro



Quais são os riscos cobertos pelo Seguro Agrícola?

É um seguro que cobre as perdas de produtividade das lavouras, garantindo ao produtor o recebimento dos valores investidos nos cultivos, em caso de prejuízos causados por eventos climáticos. Ele pode ser contratado pelo Proprietário ou pelo Arrendatário, sem a necessidade de comprovação da propriedade ou de contrato de arrendamento da terra.

Riscos Cobertos pelo Seguro Agrícola

O Seguro Agrícola garante os danos às plantações, causados por:

Não germinação / Replantio

Consiste nas sementes não germinarem ou não atingirem quinze centímetros em uma área superior a setenta e cinco por cento da área segurada.

Efeitos: morte da plântula por exposição ao solo, causada por erosão superficial e/ou abertura dos sulcos de plantio ou morte da plântula, causada por selamento superficial (encrostamento da camada superficial). Esta cobertura é exclusivamente para os riscos de prejuízos causados por alguns eventos climáticos. Com variações entre as seguradoras, os principais riscos cobertos aqui são chuva excessiva e granizo

Chuva excessiva

Ocorrência de precipitação contínua de água que ocasione redução de produtividade da cultura.

Efeitos: elevação dos níveis de umidade no solo, sem que acumule uma camada de água superficial visível, ocasionando apodrecimento de raízes, clorose das folhas e caules, murcha, apodrecimento basal e/ou ascendente do caule, germinação dos frutos no pé, morte da planta ou desprendimento e danos físicos do fruto.

Seca

Precipitação insuficiente ou ausência de chuva em cultura não irrigada por um período de tempo suficiente para que sejam ocasionadas perdas de produtividade.

Efeitos: raquitismo, enrolamento, desidratação, murcha permanente, ressecamento total ou parcial dos órgãos reprodutores, polinização irregular, má formação do embrião, ressecamento dos frutos e/ou grãos ou morte da planta.

Inundação / Tromba d'água

Grande porção de água de chuva em um pequeno espaço de tempo e grande porção de água em um grande espaço de tempo, respectivamente.

Efeitos: erosão, danos às plantas e às culturas e falta de respiração radicular, causando morte da planta.

Incêndio acidental

Ação do fogo originado acidentalmente, incluindo raio, que ocasione perda na produtividade da cultura.

Efeitos: queimaduras e carbonização da planta.

Granizo

Precipitação atmosférica da água em estado sólido, ocasionando danos físicos e perda na produtividade da cultura.

Efeitos: queda de plantas, galhos, folhas e frutos, traumatismo, necrose e rompimento parcial ou total de folhas, flores e frutos.

Ventos fortes

Consiste na ação da velocidade do vento, com ou sem chuva, tal e qual se produzam os efeitos que ocasionem perdas na produção da cultura segurada.

Efeitos: acamamento, quebra de caules, desprendimento das plantas, desprendimento ou queda de frutos e/ou grãos.

Geada

Temperaturas baixas que ocasionem o congelamento da água nas plantas e a perda na produção da cultura.

Efeitos: formação intracelular de cristais de gelo nos tecidos, murcha, órgãos reprodutores desidratados, grãos chupados ou morte da planta.


Calcular o Seguro

Limites de Garantia do Seguro Agrícola

Os limites de garantia são definidos na contratação do seguro, e são baseados na produtividade de cada cultura na região do plantio, tomando como base as informações do IBGE.

O Segurado pode escolher o Nível de Cobertura desejado, que geralmente é fixado entre 60 e 65% da produtividade da região. Com esta escolha, e os parâmetros de garantias fixados pelas Seguradoras, fica definido o LMI – Limite Máximo de Indenização por hectare plantado e, consequentemente, o "valor da saca". Toda e qualquer indenização devida será calculada considerando estes valores iniciais do seguro, independentemente do "valor da saca" no momento do sinistro ou do pagamento das indenizações.

Os seguros agrícolas podem ser contratados por média do total ou por talhão.A diferença é percebida na hora dos cálculos das indenizações, com a verificação das produtividades que serão calculadas pelamédia do total, ou de cada talhão atingido.

Alguns seguros exigem as notas fiscais dos gastos com o plantio, e outros dispensam esta comprovação.

Calcular o Seguro

Características do Seguro Agrícola

Seguradoras

No Mercado Segurador Brasileiro existem algumas seguradoras operando com este tipo de seguro, usualmente em parcerias com Resseguradores Internacionais, que costumam definir um limite de capacidade de absorção de riscos climáticos por região.

As condições de coberturas são parecidas, e as variações mais sensíveis estão relacionadas com a forma de contratação e o cálculo das indenizações dos seguros.

Homologação de sementes

O Mercado Segurador garante apenas as plantações com sementes homologadas pelo MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

A utilização de novas sementes deve ser sempre antes homologada pelos Órgãos Governamentais; cabendo aos maiores interessados formalizar a sua condução. As Seguradoras sempre respeitam estas aprovações e geralmente não aceitam garantir as variedades não homologadas, por restrições próprias ou de Resseguradores Internacionais.

Em todos os casos devem prevalecer sempre as recomendações técnicas existentes (Zoneamento Agrícola) dos Órgãos para cada cultura, quando existirem. Se não existirem, prevalecerá a orientação técnica dos Agrônomos, sempre respeitando a boa técnica comprovada.

Calcular o Seguro

Custo do seguro agrícola

O custo do seguro agrícola, e as condições de aceitação levam em consideração:

  • Município do plantio
  • Zoneamento Agrícola: Período de plantio
  • Tipos de solo: Arenoso, Médio ou Argiloso
  • Tipos de plantio: Direto, Convencional, a Lanço
  • Rotação de culturas: Abertura da terra, cultura anterior
  • Cultura irrigada ou não
  • Sementes utilizadas: Sementes Certificadas ou Sementes Salvadas
  • Calcular o Seguro

Subvenções ao Seguro Agrícola

A subvenção é uma ajuda dos Governos (Federal e Estadual) aos Produtores, parte Programa do Seguro Rural, para facilitar o pagamento dos seguros agrícolas.

Esta subvenção varia para cada tipo de plantio e forma de contratação do seguro; existindo ainda limites para cada Produtor, aplicado por CPF ou CNPJ.

Subvenção Federal

Veja na tabela abaixo, um exemplo para a Subvenção Federal:

  • Para os grãos em geral o percentual de subvenção ao prêmio pode variar entre 35% e 45%, dependendo do tipo de cobertura contratada.
  • No caso das frutas, olerícolas, café, cana-de-açúcar e demais modalidades (florestas, pecuário e aquícola) o percentual de subvenção ao prêmio será fixo em 45%.
Modalidades do seguro Grupo de atividades Tipo de cobertura Nível de cobertura Subvenção (%) Limites Anuais (R$)
Agrícola Trigo 1 Multirisco > 60% 55% R$ 72 mil
Grãos Multirisco 60% - 65% 45%
70% - 75% 40%
> 80% 35%
Riscos nomeados 2 - 35%
Frutas, Olerícolas, Café e Cana de Açucar - - 45%
Florestas Silvicultura (Florestas plantadas) - - 45% R$ 24 mil
Pecuário Aves, bonivos, bubalinos, caprinos, eqüinos, ovinos e suínos
Aqüícola Carcinicultura, maricultura e piscicultura
Valor máximo subvencionável (cpf/ano)R$ 144 mil

É muito importante contratar os seguros agrícolas com bastante antecedência, para usufruir das Subvenções

Quem contrata primeiro tem maiores chances de ser contemplado com o benefício das Subvenções.

A definição destes benefícios é realizada somente após a resposta dos Governos, e nos prazos deles.

Esgotada as Verbas dos Governos, os demais seguros não são contemplados, e receberão a cobrança das parcelas referentes às Subvenções aplicadas na contratação.

Faça sua consulta do CADIN aqui.

CADIN Estadual

Cadastro Informativo dos Créditos não Quitados de Órgãos e Entidades Estaduais

Subvenção Estadual

Alguns Governos Estaduais também contribuem com uma parcela de subvenção, reduzindo ainda mais o custo do seguro para o Produtor.

Para a obtenção deste benefício das subvenções, os Segurados não podem ter débitos pendentes com os Governos, Federal ou Estadual.

Exemplo de custo do seguro

No Estado de São Paulo, esta contribuição é de 50% do custo do seguro já deduzida a Subvenção Federal, com limite anual de R$ 24.000,00 por CPF/CNPJ.

Veja como fica um custo de seguro agrícola de soja para o Estado de São Paulo:

Descrição Unidade Valor
Custo Total do seguro R$ 10.000,00
Subvenção Federal (45%) R$ 4.500,00
Subvenção Estadual (50%) R$ 2.750,00
Custo para o Segurado R$ 2.750,00

Calcular o Seguro

Cálculo da indenização em Seguro Agrícola

Veja um exemplo para uma cultura de Grãos:

Legenda

  • PE: Produtividade Esperada (Definida por cada Seguradora com base nos parâmetros do IBGE) – Kg/ha
  • NC: Nível de Cobertura escolhido pelo Segurado (geralmente entre 60% e 65% da Produtividade Esperada, para melhor aproveitamento da Subvenção Federal) - %
  • PG: Produtividade Garantida – Kg/ha
  • PO: Produtividade Obtida na Colheita – Kg/ha
  • GS: Garantia do Seguro - R$/ha
  • Valor da Saca (sc) - É fixado no início do seguro – R$
  • A Produtividade Garantida é assim calculada: PG = PE x NC
Descrição Unidade Valor
Produtividade Esperada sc/ha 64,62
Nivel de Cobertura % 65%
Produtividade Garantida sc/ha 42,00
Garantia do Seguro R$/sc 77,00

E a indenização é calculada pela fórmula:

Indenização = (PG-PO)/PG x GS

Veja alguns exemplos numéricos do cálculo de indenização, para a situação acima:

Exemplo 1
Colheita superior à Produtividade Segurada
Unidade Valor
Produtividade Obtida sc/ha 48,00
Garantia do Seguro sc/ha 42,00
Indenização do Seguro Kg/ha 0,00
Indenização do Seguro Kg/ha Não há
Exemplo 2
Colheita inferior à Produtividade Segurada
Unidade Valor
Produtividade Obtida sc/ha 20,00
Garantia do Seguro sc/ha 42,00
Indenização do Seguro: 42 sc - 20 sc sc/ha 22,00
Indenização do Seguro: 22 sc x R$ 77,00/sc Kg/sc 1.694,00
Exemplo 3
Colheita Nula = Perda Total
Unidade Valor
Produtividade Obtida sc/ha 0,00
Garantia do Seguro sc/ha 42,00
Indenização do Seguro: 42 sc - 20 sc sc/ha 42,00
Indenização do Seguro: 22 sc x R$ 77,00/sc Kg/ha 2.889,71

Esclarecimentos

Este é um resumo para servir como orientação geral para o seguro agrícola.

Em caso de dúvidas sempre prevalecerão as Condições Gerais, Especiais e Particulares que regulamentam cada uma das apólices de seguros.

Caso ainda tenha alguma dúvida

Entre em contato

Links Úteis

Culturas atendidas